top of page
  • Foto do escritorRio Total Consultoria

Cabeças cosmopolitas fazem melhor

Não dá mais para adiar. Enquanto o Brasil cresce economicamente e o resto do mundo sonha em deixar a crise e o frio para trás, uma massa de estrangeiros já trafega e negocia em nossas cidades com seus sotaques variados. Até que ponto estamos acompanhando o pique e usando o momento a nosso favor?


Dentro das empresas, no comércio e a cada encontro, diante das demandas e expectativas inusitadas dosgringos, fica claro que simpatia só não basta. Ainda sem alternativas, entram em cena os mal-entendidos e choques culturais, seguidos de consequências tanto pessoais como corporativas.


Bem mais sutil do que saber o que cada cultura gosta de comer ou vestir, um brasileiro culturalmente influente entende como os estrangeiros veem as situações e antecipa suas prioridades. Ele pensa, fala e até se posiciona de forma diferente em reuniões, no relacionamento com clientes, nas vendas e até mesmo na balada. Com pequenas mudanças, ele sobressai e cria pontes.


Já que a hora de mudar e aumentar nossa percepção intercultural chegou, mentalidade global é a pedida urgente do momento.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page